domingo, 18 de setembro de 2011

A Verdadeira História de Mártir Francisca ou João Olinto e Chiquinha

Eu vou contar a historia

nos versos deste cordel

rimandobem as palavras

colocadas no papel

porque o cordel é arte

e tem sabor de mel


Valorizar a cultura

e a linguagem popular

num conjunto de beleza

que tem a apresentar

nada emociona mais

e nem pode se igualar


em Francisca Fernandes

do Nascimento vou falar

Nossa Mártir Francisca

que deixou a impressionar

pela grande crueldade

que se pôs a passar


Nasceu em dezoito

mês de setembro

do ano mil novecentos

e quinze isso eu lembro

filha de Dona Santa

da familia ultimo mebro


Era a filha caçula

de uma prole numerosa

nove filhos no total

era a mais afetuosa

não tinha maldade

era mais generosa


Pedro, Terto, Manoel

Antônia, Anita, Maria

Solidade e Rosa

todo mundo conhecia

e Mártin Francisca

que todos reverência


Seu pai agricultor

se chamava Tertuliano

Moreira Nascimento

que plantava todo ano

era de familia pobre

mais sempre fazia plano


Com a filha caçula

que todos conhecia

de seus nove filhos

trabalhavam todo dia

no sitio ipueira

palco da corvadia


Tenente Ananias

hoje é a cidade

onde aconteceu o crime

de tanta perversidade

João Olinto foi autor

desta fatalidade


Um amor platônico

pela moça Chiquinha

morava nos arredores

o primo que ela tinha

para conversar, brincar

Chiquinha sempre vinha


Em mil e novecentos

do ano trinta e três

o dia era dezoito

setembro era o mês

Chiquinha viu o por do sol

pela última vez


Foi a casa da irmã Rosa

naquele mesmo dias

quando de volta vinha

as dez horas daquele dia

encontrou João Olinto

e Dona Belinha via


Perto de um açude

muito bem nomeado

Jesus, Maria, José

era o açude citado

pra Chiquinha e Olinto

o destino era marcado


Que destino mais covarde!

João Olinto e Chiquinha

de uma paixão voraz

Platônica, João tinha

amor não correspondido

João Olinto mantinha


Aos dezenove dias

do ano trinta e três

Bulangi e José Pinto

viram seis daquele dia

em setembro o mês


Chiquinha de Dona Santa

morta dentro de um poço

com vários golpes de foice

pro João Olinto o moço

e mais três dedos da mão

depois quebrou o pescoço


O destino da jovem

cheia de sonhos e feliz

foi impedida de viver

apareceu um infeliz

que com suas alusões

fez o mal que ele quis


Dezoito anos de idade

tinha então Chiquinha

cheia de esperança estava

e sonhos ela tinha

na santa flor da idade

deixou a sua mãezinha


Santa vivia pra servir

a parteira da região

cuidava de muitas mães

também da religião

educando seus filhos

a não ter vingança não


Assim sua mãe criou

a sua grande familia

e a capela dos milagres

hoje é quem anuncia

a promessas vivas

aos devotos dia a dia


Dia dezoito de setembro

se realiza todo ano

na capela dos milagres

missas a qualquer humano

devotos de Francisca

que estão contemplando


Os milagres são muitos

e as graças alcançadas

e Tenente Ananias

agradece as lembradas

Mártir Francisca está

junto das canonizadas


Eu digo aos jovens

ame a cada irmão

o que esse homem fez

ninguem faça não

que Jesus não aceita

o que fez esse cidadão


Assim peço a Deus

levar a informação

esquecer o mal feito

ninguem se suje não

caminhe com Jesus Cristo

ame ao próximo! Eu insisto!

Rumo a nossa salvação.


FIM


Escrito por Gualter Alencar do Couto
Postar um comentário