sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Voluntariado Mobiliza 23% dos Cidadãos Brasileiros

Voluntário é o cidadão que, motivado pelos valores de participação e solidariedade, doa seu tempo, trabalho e talento, de maneira espontânea e não remunerada, para causas de interesse social e comunitário. No Brasil, de acordo com uma pesquisa realizada pela Organização das Nações Unidas em 2003, existem 42 milhões de voluntários, o que representa 23% da população.


A maioria deles são mulheres (53%), segundo dados do Portal do Voluntário. A mesma fonte mostra que os voluntários têm alto nível de escolaridade - 23% têm pós-graduação e 20% completaram o ensino superior - e que 31% deles têm entre 18 e 34 anos. Em média, conforme aponta a pesquisa “Doações e trabalho voluntário no Brasil. Uma pesquisa”, elaborada em 2000, por Leilah Landim e Maria Celi Scalon, cada voluntário doa 74 horas de trabalho por ano. No Canadá esse número é de 191 horas anuais, o que equivale a 578 mil postos em horário integral.

O voluntariado brasileiro é antigo. Teve início em 1543, quando foi fundada a primeira Santa Casa de Misericórdia, na Vila de Santos. Nessa época, a noção de voluntariado estava bastante ligada à religião; as atividades eram conduzidas por padres e freiras.
A partir do início dos anos 1980, o voluntariado ganhou popularidade. Em 1983, por exemplo, a doutora Zilda Arns Neumann e o então arcebispo de Londrina, Dom Geraldo Majella Agnelo fundaram a Pastoral da Criança, com o objetivo de combater a mortalidade infantil, sobretudo a causada por diarréia.

Graças à mobilização de um exército de 250 mil voluntários, organizados em redes comunitárias de solidariedade, a Pastoral hoje atende, mensalmente, 1,8 milhão de crianças. Nas comunidades em que a Pastoral atua, os índices de mortalidade entre crianças de 0 a 1 anoo 60% menores do que a média nacional, com um investimento de apenas R$ 1,37 por criança, por mês (dados de 2004). Se o trabalho dos voluntários fosse contabilizado economicamente, partindo-se de um salário de R$ 260,00 (proporcional a 24 horas de dedicação mensal), o valor gerado seria de R$ 68 milhões, o que representa o dobro do orçamento que a Pastoral obtém com convênios com empresas e outras instituições.

Outro momento importante para a disseminação do voluntariado deu-se em 1996, quando a Fundação Abrinq e o conselho da Comunidade Solidária lançaram o “Programa de Estímulo ao Trabalho Voluntário no Brasil”. No ano seguinte, foram criados os primeiros Centros de Voluntariado, em São Paulo e no Rio de Janeiro. De lá para cá, quase todas as capitais brasileiras e algumas cidades fundaram organizações que atuam tanto na captação como na capacitação de entidades e de voluntários. Em 2001, a Organização das Nações Unidas lançou o Ano Internacional do Voluntário.

Postar um comentário