terça-feira, 23 de maio de 2017

17 de Maio, DIA INTERNACIONAL CONTRA A HOMOFOBIA

Em 17 de maio de 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças (CID). Desde 2004, comemora-se nesta data o Dia Internacional Contra a Homofobia, Lesbofobia, Transfobia e Bifobia, que passou fazer parte do calendário brasileiro em 2010. A luta deve continuar mais viva do que nunca, veja por que é tão urgente o combate a essa intolerância.
1. A homossexualidade ainda é ilegal em 81 países, sendo que ao menos em 7 ela pode ser punida com a morte.
2. Apenas 17 países reconhecem o casamento homoafetivo, entre eles o Brasil. Outras 14 nações reconhecem a união civil entre pessoas do mesmo sexo.
3. O Brasil é o país em que mais se mata travestis e transgêneros, de acordo com a ONG International Transgender Europe.
4. O suicídio entre a população jovem LGBT é 4 vezes maior do que o índice visto em heterossexuais.
5. Cerca de 25% dos trabalhadores da área da saúde já viram colegas fazendo comentários negativos contra gays ou lésbicas.
6. Uma em cada seis pessoas LGBTs já vivenciou algum tipo de crime homofóbico nos últimos três anos.
7. Entre a população transgênera, 81% relata assédio velado ou silencioso, como perseguições ou sussurros.
8. Uma em cada quatro pessoas LGBTs não relata sua condição em seu ambiente de trabalho.
9. Quase 1/3 dos estudantes gays, lésbicas e transgêneros é ignorado por ser assim.
10. Entre 2013 e 2014, nas Américas, metade dos crimes com caráter homofóbico foi contra transexuais e travestis.
11. Nos estádios de futebol, 70% das pessoas já testemunharam algum tipo de homofobia nas arquibancadas.
12. A comunidade LGBT é 3 vezes mais propensa a desenvolver algum tipo de depressão.



Postar um comentário