terça-feira, 23 de abril de 2013

“A gratidão de quem recebe um benefício é bem menor que o prazer daquele de quem o faz.”



Francisco das Chagas Nunes morava com sua família na cidade de Luís Gomes, onde tinha uma vida normal como qualquer adolescente: estudava, praticava esportes, namorava, etc. Mas a falta de trabalho na cidade o forçou a buscar oportunidades em um grande centro. O destino escolhido foi Goiânia, Centro-Oeste do Brasil.

      Em Goiânia ele conseguiu emprego e tudo corria bem. Porém, quis a vida que um acidente durante seu tão sonhado trabalho o deixasse tetraplégico.

      A tetraplegia o privou dos movimentos abaixo do pescoço. Depois de sete meses hospitalizado na capital goiana, ele conseguiu retornar à cidade de origem. Hoje com 22 anos, ele vive com seus pais, Antônio e Cláudia, em uma residência humilde, e é totalmente dependente de terceiros para fazer atividades simples como virar-se na cama, comer, beber ou realizar suas necessidades fisiológicas.




        O fato de Francisco depender de alguém para se mexer faz com que ele fique muito tempo na mesma posição, o que provoca ferimentos em várias partes do corpo. A pouca resistência da pele favorece o aparecimento de lesões. Pude ver presencialmente seus machucados, que atingem principalmente cotovelo, cintura, costas e nádegas. Os ossos do quadril e fêmur estão deslocados, o que exige o máximo de cuidado quando é necessário virá-lo ou colocá-lo na cadeira de rodas. Ele também possui baixa imunidade, que o expõe a contração de doenças com maior facilidade.



      Os pais tem ampla dedicação ao filho, principalmente a Sra. Cláudia, que deixou o trabalho como empregada doméstica para dar exclusiva atenção a seu rebento. A renda da casa se resume ao ganho do pai, que trabalho como pedreiro, e ao salário mínimo da aposentadoria de Francisco, que é insuficiente para arcar com a enorme despesa com medicamentos, material de higiene pessoal, roupas de cama e outros itens. 
     Vizinhos e amigos procuraram o nosso blog no intuito de iniciar uma campanha para angariar doações, e assim amenizar o sofrimento de Francisco e de seus familiares.



Por isto, convocamos todos (Poder Público, Empresários, Cidadãos) a aderirem a esta iniciativa e ajudar, através de doações em dinheiro ou de outros materiais. Também podem colaborar encaminhando este texto através de e-mail ou de alguma rede social, para outras pessoas de bom coração que queiram ajudar a diminuir o sofrimento deste rapaz e das pessoas que o cerca. 




Doações em Dinheiro podem ser depositadas na CAIXA ECONÔMICA – Agência: 0763 / Conta Poupança: 0030576-7 / Favorecida: Cláudia Leite Nunes.

Doações de Materiais (lista no final) deverão ser enviadas diretamente à residência de Francisco, na Rua José Aquino de Lacerda, Nº 47 - Centro – Luís Gomes/RN – CEP 59940-00.
Postar um comentário